segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Madame Bovary


Madame Bovary foi um livro que me prendeu do começo ao fim. Eu que tenho uma sede insaciável de ler, adoro livros que nos trazem personagens tão medíocres como este. Emma Bovary, por exemplo, deixa o leitor preso quando começa a fazer suas “bobagens” fora do casamento. Mas Gustave Flaubert (o autor da obra) nos traz também um personagem medíocre e ingênuo como Charles Bovary, que faz de tudo para ver tua mulher feliz, mas não enxerga o que esta embaixo do teu próprio nariz.
Algumas curiosidades sobre a obra, é que Flaubert ao terminar o romance, convidou seis amigos para fazer a leitura do livro na casa dele, entre eles MÁXIME du Camp e Louis Bouilhet. Durante estes seis dias os dois escutaram a leitura sem nenhuma opinião precipitada, quando Flaubert terminou, eles disseram francamente: “Achamos que você deveria jogá-lo no fogo e não voltar mais no assunto”. Mal sabiam eles que Madame Bovary seria o marco do romantismo e sem contar que se tornou um clássico da literatura mundial.
Flaubert chegou a ser processado pela justiça francesa, que o acusa de ter escrito um romance obsceno, com “ofensas à moral pública e religiosa”. Mas depois de muito tempo, Madame Bovary ainda não sai de época e continua sendo um sucesso nas livrarias.

Mais uma vez venho lhes deixar uma opinião literária. Madame Bovary, eu li e recomendo.

Um comentário:

  1. Só uma correção: o livro é marco do Realismo.

    ResponderExcluir